Vida de Bebê

Mudança com bebê – parte 2

Voltei!

Na manhã seguinte, mais uma rodada de brigas com a Eletropaulo. Até que meio dia eles apareceram para ligar a luz.

Nesse meio tempo tentei distrair o Gustavo, já que estava sem tv. Pelo menos eu organizei as coisas dele e não mandei nada no caminhão. Tudo dele veio em uma mala comigo no carro: lençóis, roupas, fraldas, brinquedos, remédios, então ficou muita mais fácil pegar as coisas dele do que ficar procurando no meio das intermináveis caixas.

Como eu estava sem gás e perdi as comidas congeladas dele (ficaram das 20:00 da quinta até meio dia da sexta fora da geladeira e por isso resolvi não dar pra ele), apelei para as comidinhas da Nestlé. Como comecei a dar comidas com pedaços, arrisquei uma com pedacinhos. Quando virei no prato quase surtei..muitos pedaços de arroz e até então ele não aceitava de jeito nenhum.

O bom é que a organizada aqui só tinha aquele potinho…então, ou ele comia ou ele comia. Fui rezando pra ele aceitar e não é que o danadinho comeu tudo??? Fiquei supe feliz! A noite também dei comida da Nestlé.

Como o chuveiro também é a gás, esquentei água no microondas e misturei com água fria para dar banho nele.

A noite foi muito boa, porque tínhamos os ventiladores e os repelentes para pernilongo. Ele estranhou um pouco, mas até que se acostumou bem.

Mas acreditem, que o fato de ter deixado as coisas dele todas juntas comigo, me ajudou muito. Se eu tivesse que procurar no meio das caixas, teria ficado louca.

No sábado, concertaram o aquecedor e, finalmente, tínhamos água quente e fogão.

A partir daí, as coisas foram se ajeitando. Tá certo que a casa estava um caos, mas ele colcaborou muito. De repente, ele começou a adorar ficar no cercadinho, coisa que ele não fazia na outra casa. Então cada vez que ele ia pra lá, eu sabia que teria 40 minutos/1 hora que ele estaria se distraindo e saia correndo para esvaziar as caixas.

Tenho que confessar que ainda dei comida da Nestlé algumas vezes para ele, pois eu estava totalmente perdida (ainda estou um pouco, mas já me acertei com a comida novamente!) e confessar que 50% de tudo que tirei das caixas ainda está jogado dentro dos armários.

Fiquei tão esgotada com todo esse processo, que não consegui fazer muita coisa, então, tudo atrasou.

Graças a Deus, encontrei uma moça super boazinha para me ajudar e depois que ela fez a primeira limpeza na casa, até eu me senti mais limpa!

Porque, além de toda a sujeira da mudança, existe um detalhe: o quintal é gramado e a grama não estava bem cuidada, e com essa chuva, aquilo virou uma lama e eu tenho uma beagle….Imaginem ela entrando e saindo o dia todo com aquela patas imundas de barro…Eu passo os dias limpando mil vezes a casa por causa disso. Mas estamos vendo uma maneira de resolver isso.

Eu sei que vocês podem estar pensando porque eu não deixo a cachorra para fora. Simples: ela é parte da família, sempre ficou dentro de casa e não vou fazer isso com ela agora. Além disso, o Gustavo adora ela e ele fica super feliz quando ela está na sala com ele.

Voltando ao assunto Gustavo, comprei aqueles tapetes de eva para colocar no chão do quarto dele e falo que foi a melhor coisa que fiz. Esses tapetes não são baratos, mas achei um conjunto no Sams com uns tapetes super grandes e bem grossos. Ficou ótimo. Eu coloco ele no chão, fecho as tomadas e coloquei aquele portão de segurança na porta do quarto e ele fica lá se divertindo.

Detalhe: tem alguns conjuntos desses tapetes que tem desenhos de bichinhos, letras (eu tenho um com letras)…Eles também são bons, mas não  achei práticos. É um saco tirar para limpar porque as letras ficam desgrudando, além de serem menores, então o trabalho de desmontar, limpar e montar é muito maior.

O Gustavo se adaptou bem. Ele estranhou nos primeiros dias, como se ele quisesse voltar para casa….Mas agora ele está bem.

Eu ainda não me acostumei muito, pois minha mãe me ajudava em tudo, ficava sempre com ele  e agora tenho que aprender a fazer as coisas com ele. Não é nada de outro mundo, mas sinceramente, prefiro deixar ele em casa para fazer certas coisas, como ir ao supermercado. Então tenho que aprender a sr mais organizada para não ter que ficar saindo toda hora. Mesmo porque, sair com ele é todo um processo…rsrsrs

Nos últimos 5 anos, moramos em 7 casas diferentes (incluindo outro país), mas nunca nada foi tão complicado como essa mudança e por isso fico imaginando se a mudança fosse para mais longe…..Realmente não é fácil!!

Mas o que importa é que ele está crescendo com saúde e  está cada dia mais esperto e lindo (coisas de mãe coruja!!!)!!

Gente, agora estou indo dormir!! Ainda tenho que deixar as mamadeiras dele arrumadas, água na garrada térmica….

Boa noite!!!

Bjs!!