Viagens e Passeios

Passeio com Crianças: ZooParque Itatiba

Não sei se já comentei aqui, mas nunca gostamos de viajar em feriados e fim de ano. E com o Gustavo então, isso não é nem assunto. Trânsito, filas, lugares lotados….definitivamente, são coisas que não combinam com criança pequena. Tem muita gente que não liga, mas pra gente, não dá (principalmente, porque o Gustavo é extremamente agitado!).

No dia 31, fomos conhecer o Zooparque em Itatiba. Digamos que de 1 a 10, minha nota foi 6,5.

Vou contar como foi para que vocês possam entender.

Para chegar ao parque não foi difícil, mas não encontramos NENHUMA placa indicativa durante o caminho. Bem próximo ao parque, tinha uma placa, mas ainda andamos uns 2 km sem nenhuma indicação.

Era de se esperar que o parque estivesse vazio…e estava mesmo….Mas achei isso ótimo.

Você deve ir disposta a andar…São uns 3 km dentro do parque, sem nenhum caminho alternativo, caso você deseje não ver tudo. A trilha é bem arborizada e isso deve ajudar MUITO nos dias mais quentes. E disso eu gostei muito. Tem um pedaço da trilha, que tem muitas dezenas de pássaros nas árvores. Bem legal!!

Mas, essa trilha é péssima para quem vai com carrinhos, ou quem tem alguma dificuldade de locomoção. O trajeto é cheio de degraus feitos com madeira e isso dificultou muito nossa locomoção com o Gustavo, principalmente porque o terreno é bem íngreme.

Tem um número legal de animais, mas como chegamos lá quase na hora do almoço, muitos estavam dormindo. Já sabíamos que isso iria acontecer, mas como o Gu só se divertiu com os passarinhos, patos e alguns macacos que estavam acordados, para ele foi bom.

Então, não se esqueçam de que ir cedo é melhor.

Bom, como comentei, acho que faltou um caminho alternativo para sair da trilha antes do fim. Quase no fim, vimos uma saída, mas, como não tinha nenhuma placa indicativa seguimos as placas da trilha e me arrependi muito.

Era uma subida sem fim, quase toda com degraus, feitos de madeira, altos e horríveis para ir com o carrinho (tanto para subir como para descer) e no fim, saímos naquele lugar que era mesmo a saída.

Bom, o que mais me estressou foi o fato de terem me passado uma informação errada por telefone. No site tinha o horário de funcionamento dos dias de feriado do final do ano, mas não falava nada do dia 31. Então liguei e me informaram que o funcionamento era normal, inclusive das lanchonetes e restaurante. E olha que eu perguntei do restaurante, porque a idéia era almoçar lá.

A primeira lanchonete, perto dos elefantes estava  fechada.  Como estávamos quase no final, relevamos.

Mas não acreditei quando chegamos no final, e vi o restaurante fechado. Tinha uma outra lanchonete funcionando, com meia dúzia de salgados fritos….

Difícil imaginar como em um parque pequeno e vazio (até de funcionários – porque no caminho todo só vimos o cara da bilheteria e o da lanchonete) a pessoa que atendeu o telefone não sabia que o restaurante não iria abrir e que a lanchonete no meio do parque, também não. Ah! Esquecemos de levar água e como nem o bebedor tinha água, só tomamos algo quando saímos (a do Gustavo não esquecemos, ok!).

Acho que isso tudo não teria sido tão relevante se não tivéssemos saído com uma criança de menor de 2 anos. Saímos com ele, com tudo planejado e quando as coisas dão errado assim, você fica frustrada, principalmente, porque estávamos há 1 hora de casa, no último dia do ano.

Tivemos dificuldades em achar um restaurante aberto em Itatiba para que ele pudesse almoçar (tinha 1 aberto) .

Detalhe: o rapaz da bilheteria disse que poderíamos usar o parque o dia todo, mesmo saindo. Beleza!!!!! Andamos 3 km, vamos até Itatiba almoçar e depois voltamos, ok!!!! Me poupe, né!!! É longe!!!!!!!!!

Eu sinceramente, acho que não é parque para ir com criança muito pequena, como o Gustavo. Se ele fosse maior, teria aproveitado mais e teria valido mais a pena ter passado por esses inconvenientes.

E, claro, se eles tivessem me falado que o restaurante estaria fechado, nós não teríamos ido. E até por isso, fomos um pouco mais tarde. Eu fiquei esperando até as 9:00, para que alguém atendesse e tirasse essa dúvida.

Ah! Na saída, como não tinha nenhuma placa no estacionamento indicando o caminho, saímos pela contramão e tivemos que voltar um pedaço e descobrir o caminho certo.

Sinceramente, se você estiver perto de SP, acho que vale mais a pena ir ao Zoológico de lá. Faz muitos anos que eu não vou, mas com certeza, tem muito mais animais e uma infra estrutura melhor.

Comments are closed.