Viagens e Passeios

Viajando com Crianças: Orlando – Avião/Hotel e Outros Preparativos

Vou começar essa semana com uma série de posts sobre nossa preparação para a viagem que faremos em Abril, para Orlando.

Em primeiro lugar, antes de viagem para os EUA, você deve chegar o passaporte (AQUI) e o visto americano (AQUI e AQUI) de todos que irão viajar.

Com esses documentos em ordem, é hora e começar a se preparar. Pode parecer um pouco cedo, mas quem viaja com criança sabe que precisa prestar atenção em muitos detalhes (muito mais do que quando viajamos sozinhos).

Primeiro, definimos as datas. Antes de começar a falar sobre isso, gostaria de fazer um comentário.

Marcar uma viagem com uma criança pequena exige muitos cuidados e temos sempre que priorizar nosso filho.

Se você marca uma viagem e um dia antes você acorda com um febrão, pode decidir se tem ou não condições de viajar doente, diferente do seu filho de 2 anos. Por isso, sabemos que se o Gustavo, por acaso, estiver doente, teremos que adiar a viagem, pois não colocaremos nosso filho dodói para viajar 9 horas dentro de um avião. E, sinceramente, acho que você não deveria também.

Bom, feito esse comentário, começamos o preparativos:

Escolhemos uma data: Tentamos fugir da época de alta temporada. Quem foi para a Disney agora no fim de 2011, deve saber do que estou falando. Segundo alguns amigos que voltaram em Janeiro, Orlando estava lotada, tudo tinha fila, os shoppings e parques estavam impossíveis de se caminhar direito.

Sem contar que o preço das passagens nas férias e em feriados sobe um absurdo.

Como meu marido tem uma certa flexibilidade, podemos escolher uma data fora das épocas mais cheias.

Por isso, decidimos viajar em Abril. Pensamos em Fevereiro, mas as aulas do Gustavo começam e não gostaria que ele perdesse o primeiro mês.

Uma época maravilhosa para quem pode ir (e não estão tão ansioso como eu, nesse momento) é Setembro. O clima é maravilhoso e os parques vazios. Quando fomos, não ficamos mais de 5 minutos na fila de nenhum parque.

Mas um pequeno detalhe que nos esquecemos: Março é mês de Spring Break. Tipo uma semana do saco cheio, com a diferença que dura o mês todo e a Disney fica lotada nessa época. Ou seja, compramos a passagem para Março e tivemos que fazer toda a mudnaça de datas.

Pura distração.

Enfim, mudamos a viagem para a segunda quinzena de Abril, já que também queremos estar longe de Orlando na Páscoa (segunda data mais lotada depois do Natal!)

Para quem quer ter uma ideia, segue a tabela com o ano de 2012 e fluxo de pessoas na Disney:

 

 

Fonte: AQUI

 

Levando em conta que já fomos em Setembro e pelo gráfico, o final de Abril e o final de Setembro, estão equivalentes, os parques estarão ótimos!

Passagens: Definidas as datas, fomos atrás das passagens. Em nenhuma de nossas viagens até hoje, fizemos alguma coisa através de agência. E a única vez que pedi uma cotação, os preços eram iguais ou piores do que os  que conseguimos.

Decidimos por um voo sem escalas, já que não sabemos como o Gustavo irá se comportar, e quanto mais complicada a viagem, maiores a chance dele ficar estressado.

Cotamos na TAM e na AA. A Tam tem voo direto de São Paulo para Orlando, mas os voos ficaram muito caros.

Pela AA, você tem que descer em Miami e fazer uma conexão. Como queremos levar o Gu na praia, decidimos ir pela AA, parar em Miami e ficar uma noite para descansar e para o Gustavo brincar na areia. No fim do dia, quando ele estiver bem casado, pegamos o carro e vamos para Orlando.

De Miami para Orlando são 4 horas de viagem.

Na hora de comprar suas passagens, NÃO SE ESQUEÇA DE JÁ RESERVAR OS ASSENTOS. Acredite que é muito comum as pessoas não fazerem a reserva (ou a agência não fazer) e na hora do voo, todos terem que viajar separados ou terem que ficar pedindo para outras pessoas trocarem o assento.

Que assento reservamos: os dois na janela e um no corredor, na mesma fileira. Assim o Gustavo fica na janela e eu e o Luiz podemos revezar no assento com ele. Sem contar que não precisamos passar na frente de ninguém se quisermos ficar em pé.

Se a fileira do meio do avião que estamos indo fosse de 4 assentos, teríamos reservado 3, pulando 1 e estaríamos rezando para o voo não estar lotado e ninguém sentar ali.  Mas no nosso caso, a fileira do meio tem 5 assentos, então achamos arriscado.

Seguro de Viagem: importante e indispensável. Existe várias empresas, com vários níveis de serviços e diferenças de preços.

Sempre viajamos com o seguro da Assist Card. Quando moramos no México também usávamos o deles. Graças a Deus, durante as viagens, nunca precisamos. Mas no México precisei de atendimento médico 3x e foi tudo muito rápido.

Esses seguros cobrem diversas coisas: de atendimento médico a seguro contra extravio de mala.

O valor vai depender da empresa que você escolher e dos valores de cobertura.

Uma vez, usamos um seguro indicado pela Submarino Viagens. O valor era bom, mas graças a deus não tenho como avaliar o serviço, já que não precisamos.

Alguns cartões de crédito oferecem seguro, desde que você compre a passagem com o cartão. Informe-se em sua operadora antes de contratar um serviço a parte.

Carro nos EUA: para nós, alugar um carro nos EUA sempre foi essencial. Ainda mais agora que vamos com o Gustavo e iremos viajar de uma cidade para outra.

Desde que fizemos nossa primeira viagem fora do Brasil, sempre alugamos carro na Thrifty. Sempre encontramos os melhores preços e nunca tivemos problemas nenhum. O check inn ás vezes demora um pouquinho e o check out é sempre bem rápido.

Lembre-se de adicionar, na reserva do carro, a cadeirinha para seu filho.

Hospedagem: tudo vai depender de quanto você quer gastar e da idade de seus filhos. Quanto menores forem as crianças, mais trabalho você irá ter.

Avaliamos duas possibilidades:

Ficar em um hotel com cozinha ou alugar um apartamento.

Pesquisamos algumas opções dentro dessas duas possibilidades e chegamos a conclusão que para uma viagem longa e cansativa como essa, o Gustavo se sentiria mais a vontade em um apartamento, sem contar que isso facilita também nossa vida.

Ter uma cozinha à nossa disposição será ótimo!

Existem vários sites de aluguel de casas e aptos, mas escolhemos o Home Away.

Depois de uma longa busca, decidimos por um apartamento no Lake Buena Vista Resort Village.

O condomínio parece super bem equipada e fica perto de TUDO!

Fizemos a reserva através do Home Away. Entramos em contato com o proprietário por email, que sempre respondeu rapidamente. Ele nos passa um contrato. Depois de preenchido, você deposita uma pequena parte para garantir a reserva e o restante deve ser pago 15 dias antes da viagem. Estranhamos um pouco esse sistema, mas como o vendedor era bem avaliado, já fizemos todo o processo.

O pagamento foi feito pelo PayPal.

Resorts da Disney:

Eu vejo muitas pessoas falando sobre a facilidade de se hospedar nos resorts da Disney e por isso pesquisamos um pouco.

Bom, mesmo existindo hotéis de vários preços, percebemos que os mais baratos não costumam ser bem avaliados. Um casal de amigos nossos fez essa opção e mesmo tendo ficado em um hotel de valor intermediário, eles ficaram bem decepcionados com a estrutura.

Os hotéis mais caros devem ser ótimos, mas achamos muito caro.

Uma das vantagens mais comentadas é sobre o fato dos parques abrirem antes e fecharem mais tarde para as pessoas que estão nesses resorts. Mas essa mesma amiga que ficou nos contou que não são todos os brinquedos que abrem mais cedo ou permanecem até mais tarde. Ela foi na alta temporada e quis ir nos brinquedos mais concorridos durante o dia (pois ela ficou somente 4 dias), e que iria em alguns  outros nesses horários extras, mas se surpreendeu quando descobriu que a maioria estava fechado.

Levando em conta o valor, as avaliações e essas questões de horário, optamos por ficar em uma apartamento mesmo.

UFAAA! Bom acho que falei o principal! Talvez tenha esquecido de algo. Se eu lembrar, volto para complementar o post!

Logo postarei as próximas partes!

Bjs,

Vanessa

Comments are closed.