Papo de Mãe

Segredos para a disciplina dos filhos

Nunca é cedo demais para começar a estabelecer limites e estimular o bom comportamento de seu filho. São atitudes simples e que se praticadas diariamente, fazem uma diferença enorme para o resto da vida de seu filho.

Quando seu filho de 1 ano de idade grita por doces ou joga comida fora de seu carrinho no supermercado, é difícil saber como lidar com o seu mau comportamento. Afinal, uma criança nesta idade ainda é muito jovem para ser disciplinada, certo? Não é bem assim. Enquanto táticas como castigos ou tirar privilégios não funcionam bem em crianças muito pequenas (eles não têm idade suficiente para ligar causa e efeito), este é realmente um bom momento para introduzir ao seu filho o conceito de certo e errado. “Os pais muitas vezes pensam em disciplina só em termos de punição, mas a origem da palavra é ‘ensinar'”, diz a psicóloga Deborah Roth Ledley, Ph.D. “Com 1 ano de idade, a disciplina deveria ser mais sobre a socialização das crianças e ensinar-lhes limites”. Você pode colocar o seu bebê no caminho para o bom comportamento com estratégias simples.

Tente distrai-lo

Lute contra a vontade de gritar com seu filho quando ele se comporta mal, porque o seu tom de voz vai fazê-lo ficar chateado ou mais nervoso. “Ao invés disso, rapidamente e com calma tente fazê-lo se interessar por outra atividade.  Por exemplo, se ele está subindo no braço do sofá, mova-o delicadamente até o chão e comece a ler um livro ou brincar com um brinquedo juntos. Redirecionar a sua atenção não só põe um fim rápido para o comportamento indesejado, mas também lhe ensina, ao longo do tempo, que algumas coisas, como subir em certos móveis, estão fora dos limites.

Seja consistente

Você pode pensar que deixar o seu filho comer uma bolacha antes do jantar “só desta vez”, porque está chorando,  é bastante inofensivo. Mas ceder às exigências de seu filho o encoraja a ter outro ataque na próxima vez que ele não estiver conseguindo o que quer. “É importante estabelecer limites e reforçá-los repetidamente”, diz Gregory Oliver, um psicólogo infantil de Detroit, Estados Unidos. Você e seu cônjuge também precisam estar em acordo quando se trata de regras familiares. Enviar mensagens diferentes para a criança sobre se ela está autorizada a brincar na banheira ou deve se sentar em sua cadeira quando ela come vai confundi-la e frustrá-la.

Mantenha a positividade

Se você disser a palavra “Não!” ao seu filho o tempo todo, ele pode começar a parar de te escutar, ou pior, começar ele mesmo a usá-la quando ele não quiser fazer alguma coisa. “Guarde o ‘Não!’ para situações em que a segurança esteja envolvida. Se ele estiver estendendo a mão para a porta do forno, por exemplo, você deve dizer rapidamente “Não!” com um tom de voz mais grave. Mas quando o seu comportamento não for perigoso, expresse seu comando com palavras positivas: ao invés de falar “Não! Não tire os sapatos no carro” tente: “Deixe-os nos pés até chegarmos em casa, e então você pode correr sem eles”.

Mostre-lhe como se faz

Crianças pequenas absorvem mais ao ver o que você faz do que de ouvir o que você diz, explica Penny Donnenfeld, Ph.D., psicóloga de Nova Iorque. Se o seu filho é muito ríspido com outra criança em um encontro, demonstre o comportamento desejado, modelando-o.  Diga: “Vamos abraçar o amigo mais devagar”, em seguida, pegue os braços de seu filho e oriente-o para um abraço suave. Ou, se você tiver dificuldade em fazê-lo escovar os dentes antes de dormir, torne o fato de fazê-lo juntos parte de sua rotina noturna.

Elogie o bom comportamento

Às vezes, as crianças agem de determinadas formas porque elas não têm as habilidades de comunicação, e o mau comportamento é uma maneira infalível de chamar sua atenção. É por isso que você deve sempre deixar seu filho saber que você está satisfeito sempre que ele faz algo que você gosta ou quando lembra de seguir uma de suas regras (como colocar o casaco no gancho da porta quando entrar em casa). Ao fazer isso, você vai ensiná-lo que o bom comportamento também vai levá-lo a obter atenção que ele deseja de você.

(FONTE)

Que tal começar a praticar agora mesmo? Lembre-se, perder a paciência, dificilmente será uma boa solução.

Bjs,

Vanessa Paiva