Procurar

Baixa Libido na gravidez? E agora?

Muitas mulheres relatam que durante a gravidez, o apetite sexual aumentou, no entanto, uma grande parcela das gestantes, afirma estar com baixa libido. E agora? O que fazer numa situação assim?

Se formos pelo viés do que seria natural durante uma gravidez, “hormonalmente” falando, o aumento de libido (desejo de ter relação sexual) seria uma condição que chamaríamos de “normal”. Claro que ao passar das semanas, a mulher experimenta altos e baixos, enjoos, alterações de humor, etc. Mas por conta de tudo que envolve uma gravidez, a dinâmica do corpo, os próprios hormônios em si, o esperado é que a gestante sinta mais vontade de transar neste período.

Porém em se tratando de ser humano, nada é taxativo, nada é 100%, o que funciona para um não funciona para o outro, então o que vemos consultórios afora são casos bem diversos em se tratando de libido durante a gestação. O que me chamou a atenção é o aumento de mulheres com a libido quase a zero (isso pode ser somente entre pessoas de meu convívio), mas a queixa tem sido alta!

E existem sim algumas razões para a redução ou sumiço mesmo do desejo sexual durante a gravidez, e o fato mais relevante é o fator psicológico. Eu costumo dizer que apetite sexual é metade fisiológico e metade psicológico, mas eu acredito mesmo que o psicológico tem uns pontos extras aí em alguns casos, principalmente para o sexo feminino.

Algumas informações erradas que recebemos por “osmose” ao longo da nossa vida acabam sendo decisivas no nosso comportamento. Como por exemplo:

  • Que o ato sexual pode prejudicar o bebê;
  • Aquela sensação de se sentir suja por ter relações sexuais grávida;
  • Acreditar que pode cutucar a cabeça ou parte do corpo do bebê durante a relação sexual;
  • Ou até mesmo o medo de um aborto (mesmo quando não houve nenhum risco ou evidência).

Estes são apenas alguns exemplos de utopias que aprendemos durante a nossa existência que acabam prejudicando o desejo sexual quando engravidamos.

Mas Marcelle, agora “deu ruim” pra mim não é? Estou grávida e estou quase bancando a viúva-negra de tanta repulsa do parceiro.

Calma que tem solução! Aliás serve para as não grávidas sem libido também!

A primeira coisa, antes de sair arrancando os cabelos por aí, é falar com seu médico sobre essa condição (desejo que tenhas um@ médic@ cabeça aberta para levar isso a sério) e ele investigará todos os seus hormônios através de exames, e caso tenha algum desarranjo sério irá lhe passar o que convém. Além disso, ele poderá te esclarecer toda e qualquer duvida ou insegurança que você tenha, e SE for o caso mesmo ele também pode proibir o ato sexual, caso seja realmente prejudicial ao seu bebê, portanto se o médico não proibir quer dizer você pode transar tranquilamente, ok?

Voltando! Descartadas hipóteses fisiológicas, vamos para o emocional. A primeira coisa é compreender que sexo durante a gravidez, a não ser que se tenha alguma restrição de repouso absoluto, é muito saudável para você, para o seu bebê, e fundamental para seu vínculo emocional com o parceiro. E quando tudo isso vem acompanhado de um orgasmo é mais saúde ainda. O estado de relaxamento que um orgasmo provoca dificilmente será conseguido com outro tipo de técnica!

Outra dica importante é continuar alimentando a parte psicológica da sua libido. Pense em sexo regularmente, assista a vídeos eróticos (se você curtir), fale de assuntos picantes com seu parceiro, etc. Enfim tudo o que se fazia antes da gravidez pode continuar acontecendo. Porque não uma lingerie sexy no fim de semana hein!?

Mas o prêmio da razão da falta de libido “goes to”: Se sentir feia/gorda! Mulher já possui uma autocrítica descomunal, e ao ver o seu corpo se transformando, conclui que está feia, indesejada, fora dos padrões. Um ledo engano, uma mulher grávida continua sendo uma mulher e a partir do momento que você começar a curtir cada curva do seu novo corpo temporário, mais o seu parceiro vai sentir desejo por você também.

O parceiro também pode ajudar e muito nesse momento, sabe como? Falando a verdade! Dizendo o quanto ela está linda, maravilhosa, gostosa mesmo! Uma mulher grávida está exalando feminilidade até pelos poros, portando amigão, capricha nas palavras. (Que tal mostrar este texto pro parceiro? J)

Mas vale observar que alguns casos merecem um acompanhamento mais próximo, emocionalmente falando, e nisso um psicólogo pode te ajudar e muito. Obviamente que tudo que foi dito aqui não é via de regra. Existem particularidades a serem respeitadas, limites que devemos estar atentos e observar sempre o que é, e o que não é para você, para seu contexto familiar, e para o seu bebê. Observando esses aspectos e seguindo essas dicas simples, a libido da mulher gestante tende a ficar muito bem, obrigada. E se você grávida ou não, está com a libido alta, meu único conselho é: se joga!

Espero ter contribuído de alguma forma!

Até o próximo texto.

Sobre o Autor
  • Marcelle Paganini

    Psicóloga, Coaching Psychologist e Sexóloga, Marcelle é especialista em sexualidade e autoestima feminina. Idealizadora da Anima, atua com autoestima e sexualidade feminina, presencialmente em Vila Velha - ES, e online para todo o Brasil.

Compartilhar Compartilhar no Facebook Compartilhar no Twitter Compartilhar no Google+ Compartilhar no Pinterest
Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Você também vai gostar

NewsLetter

Você gestante, tentante ou simplesmente apaixonada pelo universo da maternidade? Então se inscreva aqui e receba gratuitamente nosso melhor conteúdo, preparado especialmente para você.

Licença Maternidade